Doce de Laura traz receitas clássicas do confort food na Vila Madalena

fiogf49gjkf0d

Doce de Laura traz receitas clássicas do confort food na Vila Madalena
Por Glaucia Balbachan

Na pós-gastronomia molecular, já se questionava que cozinha iria predominar nas mesas de restaurantes de São Paulo, logo, a expressão “confort food” apareceu e alguns chefs, blogueiros e jornalistas da área apostaram que seria a bola da vez na gastronomia. A definição é simples e logo nos encanta. Essa culinária é acalentadora e fácil de comer, porque é calorosa e nos fala à alma. Pode-se degustá-la de colher e não é preciso usar facas muitas vezes. É suave como um purê de batatas ou mesmo uma colherada de doce de leite. Nos remete sempre uma memória emotiva de infância e nos lembra do sabor e aroma da comida da nossa mãe ou avó. A comida confortável faz a gente levantar as sobrancelhas quando comemos. Gastronomia essa que é poderosa quando estamos cansados ou estressados depois de um dia de trabalho, porque tem forte carga de amor. A comida confortadora é familiar por excelência e é idiossincrática por sua própria natureza. Às vezes são verdadeiros remédios culinários como uma gostosa e quentinha sopa de legumes ou mesmo um brigadeiro de colher. Por fim, o confort food está na crista da onda e foi facilmente “garfado” por boa parte de adeptos desse estilo gastronômico.

Uma das características de um local que oferece gastronomia confort food são: O aroma marcante dos pratos que se sente desde a entrada do local e o aconchego simples, pequeno e simpático que propõe ser a extensão da casa da gente. A doceria Doce de Laura segue essa vertente e completa em abril deste ano, 19 anos de gastronomia tradicional com raízes portuguesas sem errar a mão.

Gaúcha de Porto Alegre, a chef doceira Laura Estima partiu do Sul do país direto para São Paulo para fornecer seus doces para hotéis e restaurantes e durante três anos focou seu trabalho para esse tipo de cliente. Mais tarde, sentiu necessidade do contato e retorno do público final, então decidiu abriu o Doce de Laura na Vila Madalena. “Tinha vontade de ficar mais próximo de outros clientes, de ter um retorno mais imediato. Os doces e salgados já são famosos aqui na hora do café. Não sou da época do confort food, mas acabei ficando na moda por causa desse estilo”, conta a especialista em doces.

O conceito do local é a “casa da vovó” sem invenções e com pratos de receitas tradicionais conhecidas, agrega sabor, perfume e lembrança de infância. Tortas, empadões e quiches com são conhecidos e apreciados a toda hora, além de sopas caseiras e dos doces que são atração principal. Pequena e intimista a casa de gostosuras é um verdadeiro deleite para olhos e estômago.

A doceria é constituída de um terraço simpático com seis mesas e a frente uma vitrine apetitosa de doces mais rústicos com cara de fazenda. Ambiente que agrada da criança ao adulto. O perfil de público é variado, mas na sua maioria feminina.

Laura adora e come doces todos os dias e sempre que pode visita outras doceiras para ficar em contato com este universo açucarado. E relação ao processo de criação a chef confeiteira não gosta de alterar receitas - porque segue uma linha clássica. “Eu gosto das receitas como elas são. Existem doces que nunca saem de moda e outros que ficam famosos por algum motivo, nesses casos para dar meu toque pessoal no doce faço poucas modificações, porque senão eu saio do tradicional”. Menciona a doceira.

Laura define seu trabalho como rústico e gosta de se intitular como doceira de fazenda. Nada de doces finos como: mil folhas, macarrons ou profiteroles - a casa oferece diversos bolos, pudins, docinhos para comer de colher e por aí vai... São quase 100 itens supersaborosos entre doces e salgados e 15 sabores de sopas.

Com mais de 20 anos na área - quando criança via sua avó fazendo doces no Sul - escolheu o açúcar, porque nunca gostou da cozinha quente. Seu maior objetivo com a doceria é trazer bem-estar e conforto. “Depois de um dia cheio - um docinho ajuda a acalmar os ânimos ou depois de um dia frio - uma fatia de bolo com chá de maçã é um carinho completo”, finaliza a proprietária e doceira Laura Estima.

Sugerido pela chef Laura começamos com uma fatia de bolo macio de limão (R$4,50) acompanhada de um café (R$ 3,30) - tortas e bolos são vendidos em fatias e inteiros - bolo de limão 18,50. Em seguida de recheio cremoso o empadão de frango (R$6,50 fatia) e R$ 39,00 - inteiro. Depois nos chegou à mesa a torta Romeu e Julieta com cream cheese, doce de goiaba e goiaba fresca - combinação leve, colorida, fresquinha e equilibrada no açúcar - (R$ 7,50) - torta inteira R$ 49,00. Adiante nos veio o exclusivo ou talvez o melhor da cidade - Pudim de Claras - farto e delicado lembra aquelas sobremesas para degustar no sítio com a tia Nastácia - acompanha creme inglês - (R$ 7,50) - pudim inteiro R$ 45,00. E para terminar, fechamos com a deliciosa torta de banana - quentinha e leve no açúcar é guarnecida de creme de baunilha (R$7,50) - torta inteira R$ 42,00.

Fatias generosas, doces e salgados bem executados, cardápio sortido e colorido, sabor caseiro e preço que não machuca no bolso - Vale a visita!

Serviço:
Doce de Laura
Rua Aspicuelta, 27 Vila Madalena/ SP
Tel: (11) 3811-9669 / (11) 3624-9616
www.docedelaura.com.br

Fotos: Marcio Palermo - (Estúdio Pavão)
Bruno Pavão - www.brunopavao.com.br
http://pavaophoto.wordpress.com

 

Glaucia Balbachan
Jornalista e pesquisadora na arte do “bem comer”, pós-graduada em jornalismo gastronômico pela FAAP/ SP. Com espírito inquieto e de “disciplina Escoffiana”, ela não para nunca! Está sempre nos cafés, bares, restaurantes, bistrôs, pubs e confeitarias da cidade, para conferir e experimentar novos sabores, descobrir novas composições e pratos clássicos com apresentação repaginada. Tudo isso para contar um pouco do que acontece no universo gastronômico de São Paulo.
glauciabalbachan@uol.com.br

 

 Voltar        Envie para um amigo        Imprimir        Outras Dicas