Trattoria Picchi, na Vila Nova Conceição, tem atmosfera informal e pratos com sabor e tempero de nonna italiana

Trattoria Picchi, na Vila Nova Conceição, tem atmosfera informal e pratos com sabor e tempero de nonna italiana
Por Glaucia Balbachan

Mangia che te fa bene!

Com cara de contemporâneo, mas sem perder suas raízes clássicas, a Trattoria e Rosticceria Picchi - se instalou há cinco meses na rota gastronômica da Vila Nova Conceição, e é uma boa opção para quem procura uma gastronomia despretensiosa e incomum inspirada no país da bota. O local é a fusão da informalidade e do conforto. O diferencial da casa são as massas artesanalmente feitas na fábrica bem à vista dos clientes no local, cardápio que se renova constantemente, uma adega com mais de 200 garrafas de vinho e uma rosticceria de fazer qualquer um salivar. A ideia é fazer com que o cliente possa levar pra casa o que ele consume na trattoria. Tortas salgadas e doces, massas, molhos, pães, antipasto fazem parte da vitrine recheada do Picchi.

Pequeno e aconchegante, o simpático sobrado amarelo é composto por três ambientes distintos – salão principal, balcão de drinks no corredor e um deck charmoso com mesas ao ar livre. Plantinhas penduradas pelas paredes, tijolos aparentes, além de madeira de demolição, lousas na entrada e luz indireta fazem parte da decoração rústica e despojada.

Sob o comando dos olhos atentos do chef Pier Paolo Picchi, a missão da casa é valorizar o sabor natural dos ingredientes com a informalidade de pratos simples de trattoria. Já conhecíamos os pratos eminentes feitos pelas mãos do chef Paolo, desde quando tinha o Picchi restaurante, na Jerônimo da Veiga, no Itaim. O pensamento de montar o novo espaço, já vinha de quando tinha o restaurante. “Sentia falta dessa coisa mais informal. Há um tempo os chefs da Europa buscam montar restaurantes mais simples com custo mais baixo - acho que isso é uma tendência e o cliente se sente mais à vontade”, abre o chef da casa italiana. A trattoria é uma cozinha do dia-a-dia, com cara de cozinha da “mama”, que remetem ao confort food. O público da casa é bem variado, vai desde engravatados, por conta da região empresarial - a grupos de amigos, casais e família com crianças.

Quanto ao seu processo de criação, sempre busca uma culinária típica italiana. Viaja, em especial para a Itália, para saber o que vem acontecendo de novo. “A cozinha italiana te possibilita a liberdade de criar o tempo todo, mas procuro não perder o foco da linha mais tradicional”, esclarece o Chef Paolo. O Objetivo da casa é oferecer o resgate das origens gastronômicas, surpreender no sabor e levar sua preeminência a diante. Isso por que, cresceu em volta da cozinha de família originalmente italiana. Envolvido e apaixonado pela cozinha, Picchi conta, que já de pequeno colocava seus dedos dentro das panelas de sua avó para experimentar o que ela fazia. “Foi natural, desde pequeno eu já gostava da cozinha e queria fazer. Já está no DNA. E acho que todo italiano acaba sabendo se virar bem na cozinha”, finaliza Picchi.

O Menu da casa é recheado e vai direto ao ponto. Para os que optam em frequentar a casa no horário de almoço, invista no menu executivo, que acontece de terça à sexta. Por sugestão do chef da trattoria, “empratamos” uma entrada leve e colorida, o Tartar de salmão com folhas verdes - perfeito para os dias quentes - R$32,00. Logo nos chegou à mesa o suculento Saltimboca com capellini na manteiga e sálvia– R$47,00. Prato despretensioso, onde os ingredientes permeiam bem a massa fresca da casa de Pier Paolo. E para terminar, uma sobremesa com cara de trattoria o pudim de pão caramelado - R$ 14,00.

Atmosfera simples e aconchegante, calorosa acolhida, pratos bem executados e a mesma supremacia gastronômica - Voltaremos cheios de fome!

Serviço:
Trattoria e Rosticceria Picchi
Rua Eduardo de Souza Aranha, 318, Vila Nova Conceição/SP
Tel: (11) 3842-9000/ (11) 3842-0900
www.trattoriapicchi.com.br

Fotos: Márcio Palermo - (Estúdio Pavão)
Bruno Pavão - www.brunopavao.com.br
http://pavaophoto.wordpress.com

 

Glaucia Balbachan
Jornalista e pesquisadora na arte do “bem comer”, pós-graduada em jornalismo gastronômico pela FAAP/ SP. Com espírito inquieto e de “disciplina Escoffiana”, ela não para nunca! Está sempre nos cafés, bares, restaurantes, bistrôs, pubs e confeitarias da cidade, para conferir e experimentar novos sabores, descobrir novas composições e pratos clássicos com apresentação repaginada. Tudo isso para contar um pouco do que acontece no universo gastronômico de São Paulo.
glauciabalbachan@uol.com.br

 

 Voltar        Envie para um amigo        Imprimir        Outras Dicas