Entendendo o RevPAR

fiogf49gjkf0d

Entendendo o RevPAR
Por Mario Cezar Nogales

O acrônimo RevPAR do idioma inglês “Revenue per Available Room” , significa exatamente: Receita por UH1 disponível, sendo a métrica mais importante na indústria hoteleira atual.

Diferentemente da ADR (Average Daily Rate ou Diária Média) o RevPAR significa a receita que cada UH está gerando, ela mede a receita total de hospedagem dividida pelo número de UH’s disponíveis em um determinado período e não o número de UH’s ocupadas como é o ADR.

Esta métrica serve para medir e informar a sua competência na ocupação hoteleira durante as diferentes sazonalidades demonstrando na baixa ocupação, mesmo com tarifas baixas, se estas foram ou não maximizadas.

Pode ser calculada de duas formas: pelo total da receita de hospedagem dividida pelo total de UH’s disponíveis; ou multiplicar a diária média pela taxa de ocupação, o resultado é o mesmo.

Aplicações do RevPAR
Medindo a eficiência das tarífas em diferentes hotéis
Para as administradoras de redes hoteleiras ou mesmo proprietários de hotéis que queiram comparar se suas unidades estão competentes, está é uma eficiênte forma de avaliar ao mesmo tempo, não só a ADR como a taxa de ocupação e a eficiência do setor comercial. Desta maneira hotéis com diferentes números de UH’s e com o mesmo segmento de mercado podem ser avaliados com relação à eficiência das tarifas e a competência do setor comercial. Veja o seguinte exemplo:

Medindo a eficiência das diferentes tarifas existente em seu rack: Da mesma forma que se pode medir a eficiência tarifária de diferentes unidades, também é possivel medir a eficiência das diferentes tarifas existentes em seu rack tarifário. Veja o seguinte exemplo:

Variações do RevPAR
Por se tratar de uma medida de avaliação de eficiência, o RevPAR é muito utilizado por proprietários e investidores. Avaliando a eficiência tarifária das diferentes unidades em diferentes regiões, para que se possam traçar melhor seus planos de mercado. Devido a algumas exigências e conceitos métricos destes diferentes proprietários, investidores, consultores e cátedras, as variações do RevPAR surgiram para contemplar outras idéias, como o faturamento total e resultados líquidos.

NET RevPAR
Esta métrica avalia a receita de hospedagem deduzido dos custos variáveis, amplamente utilizada para avaliar o valor real líquido (NET) das tarifas. Veja o Exemplo:

Pax: ou número de hóspede por UH é o número obtido pela somatória do total de hóspedes dividido pela somatória de UH’s ocupadas em um determinado período.

ISS: Imposto sobre serviços que é o tributo sobre hospedagem, em nosso exemplo este imposto é de 5%.

Com: Comissões pagas a agências de viagens, compras coletivas, agentes de turismo, etc.

T RevPAR
Esta métrica não só calcula a receita total em hospedagem e sim todas as outras receitas geradas pelos hóspedes, por isso o “T” de Total. Serve para avaliar o quanto cada UH pode gerar de receita total, considerando todos os serviços disponíveis na unidade hoteleira. Não muito utilizada, pois a métrica pode acabar escondendo uma baixa ADR em detrimento de muitos serviços prestados a não hóspedes, principalmente quando estas outras áreas do hotel estão disponibilizadas para o público em geral. Logo, seu efeito e aplicabilidade apenas servem quando medido somente as receitas geradas pelos hóspedes. Veja o exemplo:

Verificando o RevPAR e suas variações

Desta maneira podemos avaliar que:
1) A melhor tarifa é a corporativa 2, seguida pela Operadora e que a tarifa agência 2 tem que ser muito trabalhada ou até descartada.
2) O Custo Variável, impostos e comissões compõem 28,6% da tarifa.
3) Neste exemplo os hóspedes geram 68% a mais em outras receitas.
4) Deve ser feita a avaliação de consumo de cada tipo de tarifa, muitas vezes hóspedes que pagam tarifas reduzidas em suas diárias, consomem mais serviços dentro do hotel.

Com certeza o RevPAR é uma das melhores ferramentas para o Gerenciamento de Receitas[2], seja da maneira que você a use, é um indicador que facilita suas análises para a tomada rápida de decisões e mudanças em seu plano anual.

Notas
[1] O termo UH amplamente utilizado na hotelaria brasileira denomina os diferentes tipos de Unidades Habitacionais disponíveis nos hotéis que podem ser simples quartos (room) até chalés e bangalôs, desta maneira, em nosso idioma, estabelecemos que não são apenas quartos.

2 Amenities na hotelaria brasileira são considerados apenas os produtos de banho e cosmética como sabonetes, xampus, condicionadores, lenços, papel higiênico, etc.

3 Conhecido também como Revenue Management ou RM

[1] Amenities na hotelaria brasileira são considerados apenas os produtos de banho e cosmética como sabonetes, xampus, condicionadores, lenços, papel higiênico, etc.

[2] Conhecido também como Revenue Management ou RM

 

Mario Cezar Nogales
Diretor da SN Hotelaria Consultoria Especializada
Instituto de Gestão Hoteleira para a ampliação de seus conhecimentos e a Aquia Hotéis -Administradora com foco diferenciado de todas as outras administradoras.
Tel.:(11) 2081-1853 / 9 8135-0888
www.snhotelaria.com.br
mario@snhotelaria.com.br

 

 Voltar        Envie para um amigo        Imprimir        Outras Dicas