Wines of Uruguay 2017: Separamos alguns rótulos expressivos da Masterclass

Por Glaucia Balbachan

Os Vinhos do Uruguai chegaram novamente no Brasil para apresentar sua uva mais emblemática – a Tannat. Na Masterclass que tiveram 15 amostras na presença de seus enólogos e representantes, a degustação teve inicio com vista para o Parque do Ibirapuera, do rooftop do MAC – Museu de Arte Contemporânea.

País de dimensões pequenas, funcionalidade e organização conhecida, o Uruguai mostra vinhos expressivos a cada ano que chega por aqui. Hoje já é o reflexo da sua nação.

Das 19 regiões do Uruguai, 15 produzem vinho num local que chove o ano todo. Somadas são 190 vinícolas, que garantem 60 milhões de litros de vinho por ano. E a variedade de origem francesa chamada Tannat se deu muito bem com o terroir uruguaio.

Separamos 5 rótulos de expressão e desenvoltura.

Começamos com a Anarkia da vinícola Viñedo de lós Vientos. É um Tannat de safra 2016 vibrante. No nariz frutas negras maduras, boa acidez, equilíbrio, taninos trabalhados e final saboroso e persistente. Custa em media R$ 75,00 – Importador: Wine.com.br

O segundo rótulo fica por conta da Bodega Ariano – Family Estate Since 1929. Trata-se de Dom Julio Ariano da safra 2013. É um vinho elegante e saboroso. Um nome para não esquecer pelo trabalho eloquente. Nos aromas frutas negras, especiarias, chocolate, café e tostados. Na boca um vinho tinto potente e refinado com equilíbrio na acidez e taninos. O final longo e imponente. Importado pela Santar / Galeria dos Vinhos.

A Vinícola Pizzorno trouxe o seu Primo Especial safra 2011. Bodega existente desde 1910 - o Tannat elaborado recebeu 30 meses de barrica que resultaram notas defumadas, cacau, mirtilo e violetas. Na boca é uma delicia. A complexidade e equilíbrio que andam de mãos juntas. O final é longo e persistente. Sem erro. Importado pela Grand Cru.

A Bodega Garzón conhecida por ser uma das vinícolas mais visitadas por brasileiros. Com seu estilo inconfundível e moderno nos apresentou o Tannat Single Vineyard 2015. Com equilíbrio e taninos discretos, o vinho traz elegância, boa acides, fruta fresca como cerejas, amoras e mirtilos. Na boca é persistente, refinado, saboroso e longo. Um ótimo trabalho. R$ 200,00 Importado pela Worldwine.

E fechamos com a marca Alto de La Ballena. Um corte pitoresco de Tannat e Viogner, que já é o carro chef da bodega. Localizada próximo ao Oceano Atlântico é uma vinícola pequena que cultiva Merlot, Cabernet Franc, Tannat entre outras cepas. Com safra de 2013 é um Reserva, que passou por 9 meses em carvalho americano e obteve notas florais, frescor, boa acidez e frutas negras como amoras, cerejas e ameixa. Na boca é vivo e saboroso. É um vinho equilibrado, complexo com taninos macios e final agradável na boca, É um rótulo que não passa despercebido. Custa R$ 145,00 Importado pela Wine Brands.

Serviço:
Wines of Uruguai 2017
Edição Brasil – MAC/SP
www.winesofuruguay.com

Fotos: Site Empratado

 Voltar        Envie para um amigo        Imprimir        Outras novidades