Mais de 21 milhões de jovens estão desempregados na América Latina, alerta executiva do McDonald's

Cerca 21 milhões de jovens estão desempregados na América Latina e o índice de desemprego entre jovens é, em média, três vezes maior do que o verificado entre adultos. A educação está fora do alcance de 69% deles e México e Colômbia são os países que apresentam os piores índices. Os dados foram apresentados hoje por Lyana Latorre, Diretora Sênior de Engajamento e Responsabilidade Social Corporativa da Arcos Dorados, operadora do McDonald's na América Latina, durante o "1º Fórum Acreditamos nos Jovens", no auditório do MUBE, em São Paulo. O objetivo do evento é refletir sobre os modelos de educação, mercado de trabalho para os jovens e os perfis de cada um.

Diante desses resultados, o McDonald's, maior gerador do primeiro emprego no Brasil, criou um programa para apoiar os jovens para o início de sua jornada profissional. "Não queremos projetos grandes e sim profundos, que motivem e mexam com as pessoas de alguma maneira. Somos uma empresa de gente e nossa crença é na juventude", afirmou.

Por isso, a empresa desenvolveu um programa que orienta os jovens desde o processo de se candidatar a um posto de trabalho, se preparar para o relacionamento profissional com colegas de empresa, abertura de conta bancária até entender, como compatibilizar seu planejamento profissional aos anseios pessoais.

Mesmo que permaneça por um curto período na organização, o jovem recebe também cursos de qualificação, por exemplo, em Gastronomia, Formação em carreira em TI e, se prepara até mesmo, para o empreendedorismo.

Lyana destacou alguns dados de recentes trabalhos desenvolvidos pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) e pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal). Chamou a atenção, por exemplo, o índice de que 81% dos jovens latino-americanos se queixam de serem exigidos de "experiência anterior" quando procuram o primeiro emprego.

"Essa queixa tem todo sentido. Como cobrar experiência no primeiro emprego?", afirmou. Ela citou ainda que 40% dos empregadores da região manifestam "falta de competência" entre os jovens.

Durante o dia, vamos distribuir informações sobre os principais temas debatidos durante o "1º Fórum Acreditamos nos Jovens".

 Voltar        Envie para um amigo        Imprimir        Outras novidades