Setor de viagens corporativas atinge R$ 11,3 bilhões de faturamento em março

O acumulado do primeiro trimestre de 2024 também apresentou crescimento de 4,7%, em relação aos três primeiros meses do ano anterior

O Levantamento de Viagens Corporativas (LVC), criado pela FecomercioSP em parceria com a Associação Latino Americana de Gestão de Eventos e Viagens Corporativas (ALAGEV), revela que as despesas estimadas pelas empresas com viagens corporativas no mês de março de 2024 atingiram R$ 11,3 bilhões, valor 4,1% superior em relação ao mesmo mês de 2023.

O valor apresentado neste mês se equipara ao recorde histórico de faturamento dos meses de março, que foi registrado há 10 anos, em 2014.

 

Crédito/Foto: Divulgação

 

No acumulado do primeiro trimestre de 2024, o setor de viagens corporativas obteve faturamento de R$ 29 bilhões. O valor é 4,7% superior ao mesmo período do ano anterior, que foi de R$ 27.7 bilhões.

Entretanto, o faturamento do primeiro trimestre deste ano ainda não superou o recorde histórico deste intervalo de meses, que também foi registrado em 2014. No entanto, há expectativas por parte da ALAGEV e da Fecomercio de que este pico de faturamento seja superado nos próximos anos, visto que o setor vem apresentando resultados positivos progressivamente.

 

Crédito/Foto: Divulgação

 

O saldo positivo apresentado no faturamento de viagens corporativas mostra que a classe empresarial têm se mostrado cada vez mais forte ao contornar os obstáculos atuais do mercado, como a limitação da oferta de espaços para eventos de empresas e o encarecimento para a locação destes locais.

Outro desafio mercadológico enfrentado por empresários foi o encarecimento progressivo das passagens aéreas. Consequentemente, este fator contribuiu de forma veemente para o crescimento econômico do setor de viagens corporativas, o qual foi estimulado pelo compartilhamento e esforço de venda conjunta entre as companhias aéreas.

“É correto afirmar que o setor de viagens corporativas está em uma ascensão progressiva. Este crescimento está relacionado com o encarecimento das despesas para este tipo de viagem, como passagens aéreas, aluguel de carros e hospedagens. Paralelamente, as empresas vêm solicitando cada vez mais esses serviços. Dessa forma, o nosso mercado continua aquecido”, observa Luana Nogueira, diretora executiva da ALAGEV.

Verifique o estudo completo neste link.

Para mais informações sobre a ALAGEV, acesse os perfis oficiais no Instagram (@alagev.oficial), YouTube (TV ALAGEV), Facebook (@alagev.oficial) e LinkedIn (Alagev).

Divulgação: Business Factory